sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Melão entrevista a talentosa e antenada Ingrid Zavarezzi.




A entrevistada de dezembro do melão é mais que especial. Além de excelente profissional, é uma das pessoas mais simpáticas e alto astral que conheço. Tive o privilégio de conviver melhor com ela este ano e conferir de perto seu talento pra lá de inspirador. Com uma sólida carreira em Publicidade, sempre antenada com as novidades tecnológicas e de olho no que rola no universo jovem, Ingrid Zavarezzi é um exemplo de que pode se unir boa dramaturgia e novas mídias. A série que escreveu, “Beijo me liga” fez grande sucesso e se tornou uma das campeãs de audiência do Multishow no ano passado. Mas Ingrid já tinha realizado ótimos trabalhos. Não por acaso, foi uma das roteiristas do “Você Decide”, programa precursor da interatividade na TV. Mais tarde, roteirizou as “histórias da noite” do “Altas Horas” e foi uma das colaboradoras de Margareth Boury em “Alta Estação”, novela teen da Record. Conheceu Fiuk enquanto escrevia “Malhação ID” e agora estreia, “Tal Filho tal pai”, um especial com o jovem astro e seu pai, Fábio Júnior, que tem tudo para ganhar uma temporada no ano que vem. Torcida é o que não falta. Além de falar sobre sua carreira, Ingrid ainda papeou sobre novelas, séries, classificação indicativa, enfim, uma delícia de papo. Espero que gostem!


      Como surgiu a ideia de escrever “Tal filho, tal pai”?
A ideia foi do Mario Márcio Bandarra, e ele me convidou pra escrever...  No início era uma história só com o Fiuk... aí fomos pensando numa participação do Fábio... começou num telefonema... aí essa participação foi aumentando, aumentando... quando a gente viu era bem “Tal filho tal pai”, rsrsrs... 



Como foi a receptividade do Fábio Júnior e do Fiuk com o projeto? Qual e o limite entre realidade e ficção?
Eles adoraram! Realidade e ficção flertam o tempo todo... vocês vão ter que assistir...

Há a possibilidade do especial virar série em 2011?
Poxa, isso é música para nossos ouvidos... foi um trabalho delicioso de fazer, com uma equipe fantástica, super unida... estamos todos torcendo por isso!

Você também escrevia os roteiros de “Histórias da Noite”, do “Altas horas”. Como se dava o processo de criação das histórias?
“Histórias da Noite” foi um trabalho bacanérrimo de fazer, e o Serginho Groisman participava ativamente de tudo. A gente fazia reuniões de criação, levantávamos os temas, ele escolhia e eu escrevia... a direção era do Ajax Camacho, e o formato foi um sucesso dentro do programa.

Como era a divisão de trabalho em “Alta Estação”, novela teen de Margareth Boury? O que você destacaria de positivo nessa experiência?

Sexteto protagonista de "Alta Estação"
Nossa, “Alta Estação” foi um trabalho que deixou muita saudade. Meu primeiro trabalho como colaboradora de novela...  Sou muito fã do trabalho da Margareth, o texto, a carpintaria de cena, a resolução das tramas, o ritmo! Margareth é uma super craque e uma autora de uma generosidade tremenda com seus colaboradores, tipo, ela ensinava tuuudo, explicava tuuudo, a gente se encontrava quase que todos os dias. O máximo trabalhar com ela, que hoje é uma grande amiga!


Mais uma vez inovando, você foi a roteirista de “Beijo me liga”, série jovem que fez muito sucesso no “Multishow”. Considera o trabalho um divisor de águas em sua carreira?
Com certeza! É um trabalho que adoro rever sempre!

Ingrid (segunda à esq.), o colaborador Rodrigo Ribeiro (primeiro à direita) e elenco de "Beijo me liga"

Além de escrever “Beijo me liga”, você interagia com o público ao criar perfis no Twitter para os personagens.  Esse tipo de interação interferiu diretamente na trama? Você mudou alguma história por conta disso?
É verdade. Sempre fui muito geek, rs... vivo pesquisando as redes sociais e o impacto crescente que elas vêm provocando, especialmente nos jovens, no mundo todo. Hoje não consigo pensar em um produto de dramaturgia jovem sem a transmídia fazendo parte. Porque é sensacional essa interação online personagem/público. Em “Beijo me Liga” as redes sociais complementavam a história que estava no ar, como se os personagens realmente existissem, com suas vidas particulares, deixando o público participar dos seus dramas pessoais – um conteúdo que não ia ao ar. Eles ficavam mesmo “amigos” das pessoas, pediam conselhos, tinham insônia, brigavam com os pais, com o namorado, enfrentavam o trânsito, a chuva, a lei seca, etc... (Sempre eu digitando por eles, é como se eu escrevesse uma novela online, ao vivo, de domingo a domingo!) E aí o público assistia ao programa pra depois poder conversar com o personagem online e comentar tudo o que tinha rolado. Percebi que o twitter estava me ajudando a empurrar a galera conectada pra frente da tv... e é exatamente essa experiência que trago agora para “Tal Filho Tal Pai”. O programa ainda não estreou, mas os personagens estão online, 24h, conversando com você, e vivendo toda uma trama que é anterior ao que vai acontecer com eles no especial.

Aqui, nossos 10 personagens pra você seguir:
@Fabiojr_TFTP
@Fiuk_TFTP
@Larissa_TFTP
@Careca_TFTP
@Alone_TFTP
@EduGoldman_TFTP
@Barbara_TFTP
@Bibiu_TFTP
@Mansur_TFTP
@Dre_TFTP

Por conta do sucesso de “Beijo me liga”, você foi convidada a ingressar no time de colaboradores de “Malhação ID”.  Que tal a experiência?
Foi excelente! Fui convidada pelo diretor, Mário Márcio Bandarra, que tinha gostado muito do “Beijo me Liga”. “Malhação ID” foi muito especial para mim. O elenco, a direção e a equipe dos sonhos de qualquer um!

Mario Márcio Bandarra, de branco ao centro, Ingrid, parte do elenco e equipe de "Tal filho tal pai"

Como você vê o futuro da teledramaturgia em tempos de TV digital e conteúdo transmídia? Como prender o espectador de hoje diante da TV?
É fato que tudo caminha para uma coisa só. Em 2010 o twitter ganhou 100 milhões de contas novas e o Facebook já é a mída social mais usada por empresas para a divulgação de eventos. A cada mês aparece uma nova estatística com números cada vez mais surpreendentes sobre coisas que vemos diariamente: nunca se vendeu tanto celular, nunca se acessou tanto a internet, Lan-houses vivem entupidas e depois das pet-shops são o negócio que mais abre e mais fatura hoje no Brasil... Os tablets já são uma febre entre os jovens, e isso vai num crescente incontrolável, os preços vão caindo, o poder aquisitivo das classes C, D e E vai crescendo... é uma galera ávida pra consumir novidades, e cada vez mais conectada! É preciso gerar conteúdo de qualidade, oferecer escolhas, possibilidades, produtos de entretenimento pra essa geração. É preciso estar com eles, entender a sua língua, os seus jargões, o seu comportamento, consumir o que eles consomem, vivenciar esse processo que é completamente irreversível.

A classificação indicativa atrapalha o trabalho para quem escreve para o público jovem?
Atrapalha sim. Engessa absurdamente. É um retrocesso, um “encaretamento” perigoso. Na web (ainda) somos mais livres...

Você também tem formação em Publicidade. O que a publicitária acrescenta no trabalho da roteirista?
Acrescenta muitooo. Primeiro porque adoro trabalhar em equipe. Direção e roteiro têm que andar juntos no processo de criação, gosto de ouvir a opinião de todos, gosto de assistir às gravações, de acompanhar a edição, sonorização, efeitos especiais... tudo! Segundo porque escrevo pensando no público. Na venda daquela idéia, daquele personagem, daquela mensagem. Como emocionar, como fazer rir, como impactar com uma reação de revolta, de tomada de consciência sobre um determinado problema? Antes de criar um produto, devoro pesquisas qualitativas, quantitativas, converso com os jovens, com os pais dos jovens, com as crianças, rs...  Estou sempre correndo atrás do meu consumidor, ricos, classe média, pobres, muito pobres...  converso, escuto, escuto muuito, na praia, no táxi, no supermercado, no salão, no metrô... tudo me interessa, desde uma rodinha de amigos no Fasano, no baixo, em Sampa, em Brasília, em Salvador, Natal, Porto Alegre... até um pé sujão em São Gonçalo... o que é modinha, o que deixou de ser modinha, o que eles estão falando, qual é a gíria da vez? Escrevo tudo o que eu escuto e acho que pode gerar um diálogo, uma discussão de idéias. Sou perguntadeira demais. Vivo online, twittando e estudando o que essa galera anda twittando, rs... Faço campanhas políticas e nessa, acabo frequentando muitos municípios imensos e carentes da periferia...  e aquela galera é super alegre, antenada, inteligente e cheia de opiniões e conflitos, estudam, trabalham, se divertem, azaram, namoram e consomem, consomem pra caramba e vivem conectados! Veja só o trabalho da @vozdacomunidade, eles existem há 5 anos, mas só agora com a invasão do Alemão é que ganharam notoriedade!

De onde vem essa sua facilidade em se comunicar com o público jovem?
Sei lá... sempre foi assim desde quando eu era um deles, rs... Sempre fui muito mãezona dos meus amigos! Depois quando virei mãe de verdade, a Barbara é filha única e pra ela não ficar sozinha, minha casa vivia entupida de crianças. Eu era a mamãe “Walt Disney” que levava aquela turma toda pra praia, pro parquinho, pra viajar... e a turminha foi crescendo, e aí eu fui virando a “Mãe Joana”, rs... confidente, a galera expondo suas crises sem pudores... e a minha casa agora vive entupida de jovens, e eu adoro essa convivência, eu acabo falando como eles, usando as mesmas gírias e “taus”... Minha filha está com 22 anos, é webdesigner, e nós duas chegamos num patamar em que a gente consome as mesmas coisas, gostamos dos mesmos filmes, livros, revistas, sites, adoramos as mesmas músicas, usamos as mesmas roupas, somos loucas pelos mesmos gadgets eletrônicos, rimos das mesmas besteiras que surgem no Youtube, postamos freneticamente nas redes sociais e ficamos o tempo todo nos “atualizando” do que rola, estamos sempre nos divertindo juntas!


 Você é noveleira? Se sim, que autores e novelas servem de inspiração para o seu trabalho?
Sou! Adoro novela desde pequena! Poxa, nós temos graaaandes autores, brilhantes! A história da teledramaturgia brasileira é muito rica, é a melhor do mundo!  Eu vejo trabalhos que eu penso, nossa, só morrendo e nascendo de novo pra escrever uma cena assim! O texto da Janete Clair era incrível! Dias Gomes! Não tenho um autor em especial que me inspira. Adoro o texto do Gilberto Braga, do Aguinaldo Silva, da Glória Perez. O João Emmanuel Carneiro... é incrível poder acompanhar de perto o trabalho deles!

Você assiste às series americanas? Quais suas favoritas?
Muuitas!! Não canso de assistir os novos clássicos, “Seinfeld”, “Friends”, “Sex and the City”... era Lostmaníaca total! Amo “Two and a Half Man”, “Dexter”, “24 horas”, “House”, “Gossip Girl”, “Modern Family”, “Skins”, “Glee”, sou apaixonada! “Big Bang Theory”, “The Big C”, “Californication”, “Supernatural”... e trocentas outras! Os caras sabem tudo e mais um pouco!

Querida, deixo livre para você falar o que quiser. O que faltou perguntar? Quais seus planos para 2011 e desde já desejo sucesso. Você, além de talentosa, tem um astral maravilhoso e uma imensa capacidade de trabalho em grupo. Sou seu fã! Tudo de bom!
Ha, sei lá... rs... meus planos pra 2011, que venha muito trabalho! Sou uma workaholic, amo apaixonadamente e me divirto o tempo todo com tudo o que eu faço! Se você perguntar pra minha filha quando foi que eu tirei férias, ela vai dizer... nunca! Porque mesmo quando “não estou fazendo nada”, estou envolvida em algum “projeto”, rs...
Estou felicíssima com “Tal Filho Tal Pai”, totalmente entregue a esse trabalho, e tenho certeza que todos vão se surpreender... dia 23/12, depois d’A Grande Família e online, agora, no twitter, entra aí! ;)

Beijo, Vitor, também sou sua fã e estou muito feliz com a sua conquista! Espero que a gente trabalhe juntos! ;) Obrigada pela oportunidade!

Um beijão, lindona! Eu também espero! Beijo me twitta....rs!
_______________________________________________

13 comentários:

Evana R. disse...

Oi! Muito boa a entrevista com a Ingrid, Vitor [aliás, ótima como todas as outras entrevistas daqui, né? :)] Torcendo muito pelo sucesso de vocês dois ;)
Beijos

Leonardo Távora disse...

Incrível como o Vitor sempre consegue belíssimas entrevistas, que vão além, muito além de uma simples ficha do entrevistado. Tudo tem conteúdo, e essa é uma coisa difícil de se ver nos dias atuais.

Gostei muito da parte em que a Ingrid fala do trabalho em equipe. Essa é uma ferramenta vital para o sucesso de produtos não só para TV, mas para todas as mídias. Aliás, para tudo na vida, né?!

Enfim... Meus parabéns por mais essa ótima entrevista, Vitor.
E para a Ingrid, segue meus votos de sucesso nesse especial bacana que vai ao ar pela Globo.

4 Elementos - Fábrica de Ideias disse...

Vitor e Ingrid, acompanho vocês há um bom tempo já, via twitter e grupo de roteiros.

É muito legal ver uma entrevista assim, você coloca um "rosto" naquela pessoa que vc admira mas ainda não conhece bem (é de vc que estou falando agora, Iza.. Rs..) e fica com aquela confirmação de que é realmente uma pessoa especial. Desejo mais sucesso ainda pra vc!

Quanto a você, Vitor, que também só conheço nesse mundo virtual, sempre trazendo boas dicas e entrevistas que ajudam a crescer, te desejo sucesso igual.

Bjos e abs!

Marcelo Pereira
4 Elementos - Fábrica de Ideias

Walter de Azevedo disse...

Entrevista deliciosa, como todas do Melão. Muito bom ter uma autora antenada com a geração mais nova, com a tecnologia. Torcendo pelo sucesso da Ingrid e de seus projetos.

Ivan Marcio disse...

O mais legal é a alegria e o amor pelo trabalho da Ingrid! precismos mesmo dessa renovação.

Eddy Fernandes disse...

Super me identifiquei com a entrevistada. Não sabia que a Ingrid tinha formação em Publicidade. Coincidentemente, estou terminando o primeiro ano da faculdade e adorando!

Também gosto de estar antenado, saber das novas tecnologias, das redes sociais, enfim. Curto muito o trabalho dela desde a deliciosa "Beijo, me Liga" e tô torcendo muito pra que "Tal Filho, Tal Pai" seja um sucesso!!

TH disse...

A Ingrid é empolgada. Percebe-se nos sorrisos e na manifestação da mesma na entrevista: muitos risos e exclamações! Eu sempre vou admirar pessoas assim: mascarando a grandiosidade com leveza e simplicidade.
Autores arrogantes que existe por aí, espelhem-se na moça.
Desde já torcendo pelo sucesso da empreitada!
=]

aladimiguel disse...

Amigo Vitor, vamos torcer para que esses sangues novos como a Ingrid se estabeleçam no mercado de autores de telenovelas, porque os autores clássicos já estão esgotados e se repetindo direto... Vi que ela é apaixonada pelo "Glee" que é uma série super moderna, inovadora e divertida, já é meio caminho andado para novas idéias. Abraços e parabéns pela entrevista.

Marcos Silvério disse...

Vitor, excelente a entrevista, como todas as do Melão. Parabéns.

Ingrid, vc é fantástica! Desejo-lhe todo o sucesso do mundo. Beijos.

Ingrid Zavarezzi disse...

Poxa, pessoal, muito obrigada pelos comentários, adorei o incentivo de vocês, obrigadaaa mesmoooo, beijãããoooo! ;) <3

Rodrigo disse...

Parabéns, Vitor e Ingrid. Mega beijo pra essa dupla do baralho!!!

Duh Secco disse...

Ótima entrevista. Ingrid conversa tão bem com os jovens, porque é jovem! Me pareceu uma menina, feliz demais com suas conquistas; uma adolescente radiante com o primeiro beijo. rs

Muito sucesso pra ela e pra Tal Filho, Tal Pai. Que venha uma temporada em 2011 e novos trabalhos pra essa galerinha da qual a TV tem se esquecido nos últimos tempos.

Silvestre Mendes disse...

Entrevista ÓTIMA! Fico feliz quando vejo autores como a Ingrid que conseguem olhar fora da caixa. Existe uma infinidade de ferramentas que estão chegando e todas, usando bem, complementam o trabalho de dramaturgia. A Série Alice da HBO é uma prova disso. A personagem título tem conta no twitter, facebook e escreve coisas que fazem parte do universo da série e reflexões que complementam o episódio que será exibido. É como se fosse possível conviver com os personagens 24 horas por dia, como se fosse minha amiga ou meu amigo mais próximo. Isso é um máximo! Ingrid assiste tanta série bacana que me fez babar mais pelo trabalho dela. Além de ter feito parte do time de Alta Estação. Um BELO 2011 pra ela e para você Vitinho. Bjos

Prefira também: