quarta-feira, 26 de setembro de 2012

10 motivos que fizeram de “Cheias de Charme” uma novela inesquecível:




Que notícia triste, amadinhos! “Cheias de Charme” chega ao fim essa semana deixando uma legião de curicos órfãos dessa deliciosa novela que agradou do inicio ao fim, trazendo frescor e diversão para o horário das sete. Já entrou seguramente para a galeria das grandes novelas. Que venha Sílvio de Abreu e sua nova “Guerra dos Sexos”, mas antes vamos fazer um balanço da novela e enumerar alguns dos motivos pelos quais ela se tornou antológica. 


10) NOVELÃO MUSICAL:



A novela apostou em um gênero pouquíssimo explorado em nossa teledramaturgia: o musical. E o resultado não podia ter sido melhor. Os hits das Empreguetes, de Chayene e de Fabian, em pouco tempo, já foram parar na boca do povão. Quem nunca cantarolou “Voa voa brabuleta” ou “Vida de empreguete” que atire o primeiro CD. Além disso, os números musicais foram muitíssimo bem produzidos e toda a trama ambientada no universo do showbizz bastante verossímil.

9) NARRATIVA TRANSMÍDIA:
Pela primeira vez em nossa teledramaturgia, a internet foi utilizada de forma efetiva, complementando a trama televisiva. O hit “Vida de empreguete”, que na novela acabou vazando na rede, foi exibido primeiro na internet e teve milhões de acessos em pouquíssimos dias, alavancando ainda mais a audiência da novela. Além disso, a internet teve papel fundamental em vários desdobramentos da trama. Os autores mostram que não pararam no tempo e estão ligados na tecnologia dos dias atuais.




8) DIREÇÃO AFIADA:
De nada adiantaria uma boa trama e um elenco de peso se a direção não acompanhasse a qualidade da novela. Sob o núcleo de Denise Saraceni e direção geral de Carlos Araújo, os diretores deram agilidade à trama e embarcaram pra valer no estilo kitsch e divertido da saga das empreguetes. E os números musicais sempre foram valorizados ao máximo.

7) IDENTIDADE VISUAL:
Poucas novelas tiveram uma identidade visual tão forte quanto “Cheias de Charme”, o que a tornou inconfundível. Tudo isso graças ao incrível trabalho de figurino, cenografia, produção, direção de arte, tudo na mais absoluta sintonia com a trama, um conto de fadas moderno cheio de charme e com muito glitter.

6) DRAMA NA MEDIDA CERTA:



Se “Cheias de Charme” foi uma novela que mergulhou no humor com tudo sem o menor pudor, também não deixou a desejar no drama, dando a dimensão humana necessária para que os personagens cômicos não se tornassem meros tipos de programas humorísticos.
Além disso, os elementos indispensáveis do velho e bom melodrama não faltaram, como a trama que envolvia Cida (Isabelle Drummond) com a família Sarmento, passando de empregada à dona da casa, o que rendeu ótimas atuações, não só de Isabelle, mas também de toda a família com destaque para Tato Gabus e Alexandra Richter, que provou que pode ir muito além de uma atriz cômica, protagonizando cenas dramáticas com a mesma competência com que faz comédia. 

A questão do duplo, sempre muitíssimo bem explorada nas tramas de Janete Clair, aqui também ganhou uma divertida versão com os sósias Fabian e Inácio, ótimo trabalho de Ricardo Tozzi, sobretudo nessa reta final em que teve que interpretar um personagem fingindo ser outro.



Outro grande destaque dramático ficou por conta de Malu Galli, a “patroete” do bem, Lígia, que teve peso de uma protagonista durante a novela inteira e também emocionou o público com seus dramas amorosos e familiares. Como não amar Lígia e torcer por sua felicidade? Além do drama na medida certa, o talento e o carisma da atriz contribuiu bastante para o sucesso da personagem.

5) ELENCO DE PRIMEIRA:

Além dos destaques já citados no elenco, a novela contou com um time de peso: ótimos veteranos e um elenco jovem dos melhores. Muitos foram os destaques e raríssimas foram as exceções. Nomes consagrados como Aracy Balabanian, Edney Giovenazzi, Ilva Niño (adorável), Maria Pompeu, Marcos Palmeira (surpreendente), Leopoldo Pacheco, Dhu Moraes e Daniel Dantas dividiram a cena com um ótimo time jovem, com destaque para Chandelly Braz (como não amar Brunessa?), Humberto Carrão, Simone Gutierrez, Gisele Batista, Tainá Muller, Fabio Nepo e muitos outros, todos ótimos em seus personagens. O trabalho de Kika Kalache também merece destaque como Ivone, a empreguete evangélica amiga de Penha, longe de estereótipos e também adorável. Enfim, o elenco foi um dos maiores acertos da novela e estou até sendo injusto não citando os demais atores. Mais uma vez, ponto para os autores que, generosos, souberam dar a cada um o momento e a oportunidade certa para brilharem.


4) BRABULETA-REVELAÇÃO:



Ela já foi mencionada no texto anterior sobre a novela escrito por Marcio Adson, mas nunca é demais rendermos todos os elogios à “quarta empreguete” Socorro, em genial interpretação de Titina Medeiros, de longe a maior revelação do ano. Contracenando com nomes de peso, a atriz não deixou a peteca cair e foi a responsável por muitos dos mais hilariantes momentos da trama. A cena em que ela emerge do rio a la Isadora Ribeiro na abertura do “Fantástico” já entrou para a galeria das mais engraçadas da televisão. E nessa reta final, também esteve impagável como Lady Praga. Vida longa para sua carreira televisiva.

3) CLAUDIA ABREU:



O que a guerrilheira Heloísa, a cachorra Laura e a esfuziante Chayene têm em comum? Quase nada, salvo o fato de serem interpretadas pela mesma atriz, a camaleônica e multitalentosa, Claudia Abreu, que fez de sua Chayene um verdadeiro furacão. Mesmo cometendo as piores vilanias, não tem como não amar a irresistível “brabuleta”, que sempre tinha uma ótima tirada na ponta da língua e sempre se dava mal em suas armações, lembrando os clássicos vilões de desenho animado. Mais um trabalho impecável de Claudia Abreu, que deu um novo giro de 180 graus em sua carreira, provando ser capaz de fazer absolutamente TUDO em cena. Chayzinha, sem dúvidas, vai deixar muitas saudades. Os versos “ela se acha toda toda toda toda, faz o que der na veneta e o resto que se exploda” não vão sair tão cedo de nossa memória e são a melhor tradução da personagem. A “brabuleta-rainha” vai voar, mas certamente não vai sair nunca mais do coração do público.

2) AS EMPREGUETES, É CLARO!

Em tempos em que somente as vilãs dominam a cena e as mocinhas, quase sempre, ficam em segundo plano, elas conseguiram uma proeza: foram as que mais brilharam do início ao fim e, de cara, já atraíram a paixão por parte do público. Diferentes entre si, mas genialmente complementares, essas Marias foram o centro das atenções, dividiram opiniões quando separadas e ganharam a torcida para ficarem juntas até o fim. Mérito absoluto das atrizes, que fizeram bonito com os ótimos personagens que ganharam. Cida, a mais romântica, espécie de Cinderela pós-moderna, mas que também soube ir à luta, ganhou doçura e força na medida certa na interpretação de Isabelle Drummond;  Penha, a que mais representa o imaginário da mulher brasileira, guerreira, amiga, emocionante e emocionada, com seu jeito todo peculiar de falar, explodiu em popularidade na brilhante atuação de Taís Araújo; e Rosário, a grande heroína da trama, símbolo da determinação e da garra na busca de seus ideais, teve em Leandra Leal a intérprete perfeita. Mesmo ganhando a antipatia por parte do público por colocar a carreira em primeiro lugar, é inegável: Rosário é a alma da novela. E Leandra Leal, mostrou mais uma vez, que é uma das melhores atrizes de sua geração. O trio foi absolutamente perfeito e a química das três atrizes funcionou desde o início. Por isso, mais do que entrechos amorosos e a busca pelo sucesso, “Cheias de Charme” é, acima de tudo, uma ode à amizade.



1) TEXTO IMPECÁVEL:

Claro que sou suspeitíssimo por colocar o texto em primeiro lugar, mas seria impossível não valorizar o trabalho impecável dos estreantes Filipe Miguez, Izabel de Oliveira e seu time de colaboradores: Daisy Chaves, Izabel Muniz, João Brandão, Laís Mendes Pimentel, Paula Amaral e o grande Sérgio Marques, além, é claro, da supervisão de Ricardo Linhares, que soube respeitar completamente o estilo da trama. Um fator fundamental para que a novela fosse um grande acerto é o fato de sua história compacta e seu enredo ter sido muitíssimo bem construído. Nenhum fio da trama era solto e uma situação parecia sempre levar à outra, consequência de uma estória que parece ter sido pensada e planejada há muito tempo, além, é claro, dos diálogos inspiradíssimos. Mesmo depois que a trama caiu um pouco por conta da separação das Empreguetes, era notório o esforço da equipe em criar novos entrechos e situações até a retomada da trama central. Enfim, uma combinação perfeita dos elementos tradicionais do folhetim com o ritmo, agilidade e criatividade dos tempos de hoje.

“Cheias de Charme” vai deixar saudades e uma difícil missão para sua sucessora: segurar o enorme sucesso que conquistou.

Até eu congelei no glitter...

E vocês, sentirão saudades da novela? Quais foram os maiores destaques?

________

LEIA TAMBÉM:

Cheias de Charme transcende ao sucesso e vira fenômeno.




14 comentários:

Emerson Felipe disse...

Muito bons 10 motivos esses que fizeram de Cheias de Charme a maior sensação da faixa das 7 horas em anos!
Novela criativa, divertida,bem dosada em humor e drama, diferente e envolvente que deixa muitas saudades!



Thiciane Diniz disse...

Com certeza vai deixar muitas saudades! Cheias de Charme é sem sombra de dúvidas, um dos maiores fenômenos dos últimos anos. acompanho tudo desde o primeiro capítulo, e facilmente entrou para minha lista de melhores novelas de todos os tempos. essa é uma obra que com certeza será inesquecível, e todo o seu sucesso está ai pra comprovar! Parabéns aos autores, ao elenco, direção, enfim, todos que fazem parte deste trabalho tão maravilhoso, que agora está em sua reta final. Parabéns Victor pelo ótimo texto, muito bem elaborado os 10 motivos e eu assino embaixo em tudo. Empreguetes, Chayene e muitos outros estão deixando nossa telinha essa semana, mas com certeza serão sempre lembrados em nossas memórias! e que venha Guerra dos Sexos.

Sérgio Santos disse...

Victor, concordo. A novela foi solar, colorida, teve um grande elenco e uma história muito criativa, com destaque para a internet e a musicalidade. Difícil acrescentar mais algo, você já disse tudo. Só lamento a fase em que a novela se perdeu a ficou repleta de enrolações e uma barriga desnecessária, uma vez que foi uma trama mais curta que as novelas tradicionais. Abraços.

Manuhh disse...

Parabéns pelo ótimo texto. Cheias de charme, na minha opinião foi a grande novela do ano e umas das melhores no horário. Apresentou tudo o que é necessário para uma novela agradar ao público e a crítica, o as protagonistas arrasaram (destaco Taís Araújo), Claudia Abreu como sempre um fenômeno, Titina Medeiros, grata surpresa, enfim, o elenco tá de parabéns. A direção da novela foi caprichada e irreverente e os autores esplêndidos, já estou ansiosa pela próxima novela da dupla, virei fã. Os personagens são tão ricos, que uma série com as Empreguetes, Chayane, Fabian (Aliás Ricardo Tozzi tb mandou muito bem) ainda renderia muito. Amei Cheias de charme e já estou com saudades.!!!!!!!

Fabio Dias disse...

Lista perfeita!!!
Apesar de uma fase meno impactante que seu inicio meteórico, Cheias de Charme termina com um saldo altamente positivo e deixará muitas, mais muitas saudades!

Tudo citado nesse post assino embaixo!!!

Fábio Leonardo disse...

"Cheias de Charme" foi uma novela que buscou os elementos mais fortes para apaixonar o público. Como a moça decidida a agarrar o pretendente, usou e abusou do que há de melhor em dramaturgia pro horário, e fez um gol de placa.

Destaques? Todos! De Chayenne a SOS, da trilha sonora, das tramas dramáticas... personagens os mais cativantes povoaram nosso horário, e marcaram pra sempre a televisão.

Abração, Vitor!

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Concordo com tudo, sem tirar nem por. Só de pensar que vou ter que me acostumar á viver sem Chayene, penha, Cida, Rosário, A família Sarmento, Socorro, Brunessa, Lígia, Fabian, até do chato do Sandro eu vou sentir saudades. Sou um grande fã de Cheias de Charme, amei á novela do inicio ao fim, mesmo nos momentos baixos, ri, me emocionei, torci, cantei, me diverti enfim, com toda certeza para mim é a melhor novela do ano. Cheias de Charme terá sempre um lugar especial no meu coração e na minha memoria. Sou muito feliz de ter podido acompanhar a trama. Que venha agora Guerra dos Sexos, que tem a difícil missão de substituir esse furacão chamado Cheias de Charme rs. Enfim, como viver sem o Ex may love de cada dia!

O Vitor viu... disse...

Comentário de Sérgio Marques:

"Muito obrigado pela mais do que generosa avaliação de Cheias de Charme, em particular as referências ao texto. Pode ter certeza de que todos os autores e colaboradores leram e se sentiram enormemente reconhecidos e felizes. Um grande abraço do Sérgio Marques."

Renovando o agradecimento e o abraço

Sérgio.

O Vitor viu... disse...

Comentário de Filipe Miguez no facebook:

Foi o máximo, não foi? Cacau e Luiz Henrique Nogueira arrasaram! Luan & Vanessa, amo vocês! Vitor, adorei os 10 motivos pra ver CdC! Ainda mais com o texto em primeiro lugar. Valeu! Abs.

Vinícius Pantoja disse...

O que foi Cheias de Charme?Desde Ti Ti Ti não morria tanto com uma novela das sete desse jeito!Se eu for falar de tudo o que foi bom em Cheias de Charme,vai ser um texto enorme!Então,só falo quatro nomes:Cláudia Abreu,Titina Medeiros,Alexandra Richter e Chandelly Braz.

Sentirei saudades eternas dessa inesquecível novela e já aguardando a volta dela no Vale a Pena Ver de Novo
Xero de Chay pra vc Vitor!

Diogo C. disse...

Essa novela foi perfeita! Já entrou pra história da dramaturgia...

Só sei que vou sentir muita falta de Chayene, Cida, Rosário, Penha e Socorro aprontando toda noite. Já sou viúvo.

E, como sempre, ótimo texto Vitor! :)

Nina e Matheus disse...

Excelente a sua análise . A novela já deixou saudades .

FBVR disse...

Quando comecei a ler as primeiras notas sobre a novela, pensei: "Bah, vai ser o 'pedágio' para Guerra dos Sexos". Hoje, digo que a equipe de Guerra vai ter que 'rebolar' para fazer o público das sete aceitar a ideia de que Cheias de Charme chegou ao seu final...

Victor Victório disse...

Saudade é pouco! Sei que a nolela acabou quando tinha que terminar, mas também sei que a saudade já apertando desde muito tempo, pois acompanho tudo nos jornais! Enfim, poderia ao menos ser lançado um DVD com os musicais da novela, não?

É isso aí, curico!

Prefira também: