domingo, 5 de fevereiro de 2012

Blogueiro convidado: FABIO DIAS elogia “FINA ESTAMPA”




 Mais um convidado especialíssimo de fina estampa no melão. E esse vai dar o que falar. Diretamente do criativo blog parceiro do melão “O cabide Fala” (clique aqui para conhecer), Fabio Dias não titubeou quando lhe informei que estaria livre para falar sobre o que bem quisesse. Não se fez de rogado: criou esse verdadeiro dossiê ressaltando as qualidades de “Fina Estampa”, atual sucesso de Aguinaldo Silva, novela que vem batendo recordes de audiência, dividindo opiniões e causando verdadeiro furor nas redes sociais, que praticamente param para comentar a novela, seja para o bem ou para o mal. De qualquer forma, “Fina Estampa” está longe de passar despercebida e Fabio apresenta suas razões para acompanha-la. Melão agradece ao dono do Cabide e o convida a voltar sempre que quiser. Melão é seu, querido!

  
FINA ESTAMPA segue divertindo o Brasil!

Por Fabio Dias

Se tem uma coisa que mexe e acaba envolvendo todos, é  uma novela do horário nobre global. Mas ultimamente o horário estava decadente  até surgir com sua simplicidade e despretensão FINA ESTAMPA. A trama segue batendo recordes de audiência, mas divide opiniões. Alguns dos noveleiros mais exigentes a julgam como uma estória simples e banal. Outros a apontam que é dirigida para a “Classe C”. Mas será que faz sucesso somente nessa classe?



A verdade é que Fina Estampa está na boca do povo, o que era seu objetivo desde o início: ser uma história popular. Onde quer que eu passe, lá está alguém comentando sobre a novela, como há muito tempo eu não ouvia. Eu a vejo assiduamente, me divirto e me emociono sempre. Acredito que acompanhar uma novela, seja ela qual for, sem realmente estar sintonizado apenas nela, você não pega a essência e não se envolve com a trama muito menos com os personagens. Hoje em dia com o advento da internet, o Twitter tornou-se o encontro dos noveleiros, onde a maioria acompanha comentando.

E o porquê de tanto sucesso?

Após tantas novelas dramáticas e pesadas no horário o público se depara com uma trama leve, simples, desde o inicio envolvente, com texto afiado e ágil. Na terceira semana ela já teve uma reviravolta. Antenor (Caio Castro) foi desmascarado. Fina Estampa também tem alguns elementos populares que estão na mídia no momento como UFC e o Funk, tem o bom e velho drama com uma mulher batalhadora, uma vilã ardilosa e personagens cômicos como o Crodoaldo Valério. Ela também investe em uma tema inédito até então, a fertilização in vitro que começa a ganhar força na trama a partir de agora. Em meio às qualidades, muitos afirmam que é surreal, mas novela é ficção, não tem compromisso com a realidade.



Porém faço uma ressalva para algumas cenas que abusaram do surrealismo: Amália sofre um acidente, o carro capota várias vezes e ainda descobre que está grávida sem nenhum arranhão? Fred, o suposto amante de Crô, após uma tropeçar na escada morre? É muito comentada a volta da Marcela, após ser assassinada duas vezes, mas nesse caso é melhor aguardar as surpresas que o autor nos reserva. A novela ainda não acabou. Eu ri muito com a cena de Teresa Cristina encontrando a suposta Marcela no cemitério e ainda após o desmaio, acorda acreditando que morreu! A verdade é que gostando ou não, os brasileiros estão diariamente se divertindo com a trama surreal e caricata. O sucesso confirma essa tese.

Audiência é sinônimo de qualidade?

Há quem diga ainda que audiência não é sinônimo de qualidade. Uma simples opinião pessoal e mínima entre os milhões de telespectadores que acompanham a trama. Se formos por esse quesito, obras como A Próxima Vítima, Vale Tudo, Renascer entre outros sucessos não tiveram qualidade? Aguinaldo Silva em seu portal defendeu bem essa questão que é diariamente verbalizada nas redes sociais:


“Quando uma novela, em termos de audiência, dá dez vezes mais que a emissora segunda colocada, bom… Há ou não há que respeitá-la? Pois não existe argumento mais furado que este segundo o qual audiência não é sinônimo da qualidade… Já que estamos falando de televisão aberta, e nesta o que conta é a audiência – ela tem que ir aos píncaros ou os salários atrasam. O que as emissoras abertas de televisão buscam é audiência – a maior possível: esta, segundo os critérios delas, é que é o sinônimo de qualidade.”



As declarações de Aguinaldo sempre causam burburinho nas redes sociais. A “versão” virtual do autor é ácida, convencida e para muitos, arrogante. Engano total, Aguinaldo Silva pessoalmente é calmo, tímido e muito diferente do que possa parecer. Um jovem senhor de Fina Estampa.

Falando em audiência, Fina Estampa se consolida como a maior audiência da Globo nos últimos 5 anos. Confira seu gráfico, comparando com sua antecessora Insensato Coração nos seis primeiros meses.



  
E aí? Em tempo onde a internet e outras mídias têm mais força, uma novela reconquista o hábito da maioria dos telespectadores em acompanhá-la, merece ou não ser respeitada? Agora opinião e gosto são particulares de cada um.

Melão e Cabide bebendo da mesma fonte
____________

Leia também:

Blogueiro convidado: Carlos Carvalho e a busca da inspiração





13 comentários:

Fábio Leonardo disse...

Ao longo de minha relação com as novelas, mudei muitas vezes de concepção sobre as mesmas. Desde que, escrevendo como roteirista amador, comecei a ter contato com a formatação de roteiros, de sinopses, a técnica de textos e a dinâmicas, me tornei exigente com ritmo, com proposta inovadora, com empostação nos diálogos, etc.

Mas as coisas foram mudando. Depois de ver Ti-Ti-Ti, e de passar algum tempo afastado da escrita - ou seja, voltando a ver novelas apenas como simples espectador - passei a rever meus próprios conceitos. Novela tem que divertir! O que ela vai fazer pra isso, não importa. Vale tudo. Óbvio, toda novela deve ser coerente com o acordo firmado entre a trama e o público. Mas, dentro dele, tudo é possível.

Embora, como espectador, eu possa fazer algumas severas críticas a Fina Estampa, sou obrigado a admitir que seu sucesso popular é plenamente meritocrático. Aguinaldo firmou um trato com o público de fazer uma história naqueles moldes. Buscou elementos que atingissem o fígado do público: protagonista forte e com bons valores, vilã canastrona e caricaturesca, personagens com os dois pés na comédia e em caricaturas ainda maiores... e ganchos que levam-nos a acompanhar a história no dia seguinte.

Ou seja, dessa vez, por cima de todos os elogios e críticas, Aguinaldo Silva venceu a parada.

Isaac Abda disse...

Fábio, parabéns pelo texto sensível, possível apenas a um telespectador autêntico, fiel à novela.

O Aguinaldo, como você disse [e muito bem ratificou, o seu xará, o Leonardo] merece o nosso respeito por ter atingido os seus [e principalmente, os da emissora] objetivos.

Vitor, gostei em especial da última foto da postagem... legenda cabível, mas até dispensável (risos) adorei!!!

Ivan disse...

Não gosto de Fina Estampa, não curto o tom de alguns personagens, achava até bacana o clima mais ''pra cima'' em relação as novelas anteriores. não me apeguei a novela.
agora acho super válido a opinião de quem curte e se diverte e me faz pensar se não to levando tudo á sério demais.

quanto a Fabio Dias, esse eu amo sem restrições!!!

Parabéns Vitor por dar espaço pra todos opinarem!!!!

Brunno Duprat disse...

Adoro Fina Estampa, é uma novela que tem de tudo, um clássico folhetim em sua estrutura: heroína, mocinha, vilã, núcleo cômico, gente gostosa, drama atual, enfim... São N possibilidades nessa novela. Burramente descrita por alguns como estritamente voltada ao publico da suposta Classe C, o que pra mi é um grande equívoco. Uma novela das 20 (ñ consigo falar de outro jeito) é algo muito abrangente, não podendo ser vinculada a um tipo de público em si. Acho que esse sucesso vem do fato de trazer novamente ao horário nobre a essência folhetinesca tantas vezes perdida num mar de discussão de comportamento humano, de reflexões fúteis e blá blá blá. Tudo muito bonitinho, mas chato toda a vida. Talvez por isso A Vida da Gente seja esse fracasso retumbante em seu ibope. Acho que neste momento o que se quer ver no geral é algo que traga diversão, beleza, uma coisa leve e gostosa. Na vida cada um já carrega seus próprios dramas para que, ao ligar a Tv, tenha de assistir à um vale de lágrimas.

Belo post Fabio, Fina Estampa é o que há. E audiência é qualidade sim, pois ninguém é idiota o suficiente para ver aquilo que não presta. Sem contar com os que vêem só pra correr no twitter e falar mal. Mas não deixam de assistir!

Emerson Felipe disse...

Não gosto em absoluto de Fina Estampa, mas não poderia deixar de prestigiar o querido e talentoso Fábio Dias no Melão!

De fato, o sucesso de Fina Estampa é inquestionável, mormento pelo popularesco e pela história mais simples do que os dramas e as reviravoltas policiais que pautaram as novelas antecessoras, o que certamente contribuiu para a rápida identificação de grande parcela do público.

Nada contra novelas com pegada humorística no horário nobre, afinal um dos maiores sucessos da faixa foi uma típica comédia rasgada, a emblemática Rainha da Sucata; mas a linha de humor pouco convincente, personagens mal elaborados-alguns até mal interpretados-e a direção desastrosa de Fina Estampa acho indignos.

Fábio, essas críticas todas são contra a novela hein rs! Assim como o Ivan, também acho que é sempre válido opiniões de quem está do lado da atração, afinal é disso que sobrevive o debate sobre nossa paixão por teledramaturgia né: diversidade!

Parabéns pelo ótimo texto e bem justificados argumentos - ah, adorei o gráfico de audiência!

Parabéns ao Vitor também pelo espaço aos colegas da blogosfera!

FABIO DIAS disse...

Que honra participar do Melão e ainda mais receber comentários tão respeitosos e com embasamento no que escreveram. Opiniões e gosto é como disse: são particulares!

Obrigado pela participação de todos e obrigado Vitor pelo convite e espaço concedido!!!

Abração
Fábio

Fernanda disse...

Eu adoro Fina Estampa, apesar de não ser uma noveleira me divirto muito com a trama, o capítulo dessa segunda estava impagável!

Parabéns pelo texto maninho!

Beijos

NahMendonca disse...

Eu comecei apaixonada por Fina, mas chegou num ponto, que ficou impossível ignorar que todo mundo cai de uma escada e morre, e outras coisas surreais.
Geralmente eu ignoro as marmeladas das novelas(todas tem!), mas tava parecendo afronta a minha inteligência HAHAHAHA.

Mas confesso que gosto da trama, e acho o Crô fantástico!!
Você não conta, é fão do Aguinaldo e de sua novela! PArabéns pelo post!

Zac disse...

Confesso que não sou fããããã da novela, mas me divirto sim, muito mais que as anteriores.

Muito boa sua explicação para o sucesso de Fina Estampa. Ah, e os gráficos como sempre sensacionais.

Parabéns

Marcos Lopes disse...

Acho que ninguém mais acreditava em um ibope tão alto como Fina Estampa vem rendendo ao horário.

Ela está mostrando o caminho que as próximas produções devem seguir.

Abraço, muito bom o post

Edu disse...

Muito pertinente o texto de Fábio Dias, e retrata também o meu pensamento quanto a novela...Agora, quanto as cenas consideradas irreais, geraram críticas sim, mas no mundo da TV tudo é possível.. o fato é que a novela está enraizada culturalmente no público brasileiro, e tradicionalmente estamos acostumados a enredos de qualidade, como na época de Janete Clair e Dias Gomes.. posteriormente com tantos autores maravilhosos e consagrados, como Glória Pérez, Benedito Ruy Barbosa, Aguinaldo Silva e vários outros...acredito que as opiniões contrárias a novela são de um público fruto dessa mesma máquina de diversão.. um público seletivo e que talvez não sintam nostalgia de tempos antigos, mas uma transformação mais criteriosa de acordo com o século 21, a era da informação. Abraço a todos... era pra ser um comentário , mas virou um texto.. desculpem! rs...

Sr. W disse...

Que maravilha alguém concordar comigo e argumentar a respeito. Adoro Fina Estampa, não cegamente pq nao faz meu estilo, mas fico incomodado com a maioria das criticas que ouço!

Sr. W disse...

Esqueci de divulgar meu bloguinho... tvporsenhorw.blogspot.com

Prefira também: