quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Ti Ti Ti: uma novela sem vergonha de ser novela.


                                                                                                                                                                  
AUTORA UNE O MELHOR DO PASSADO E DO PRESENTE EM TRAMA DIVERTIDÍSSIMA


A apreensão em torno da estreia do remake do megasucesso de Cassiano Gabus Mendes era quase tão grande quanto a expectativa, afinal, por mais talentosa que seja a autora Maria Adelaide Amaral e, mesmo sendo discípula do autor da novela original, sempre é perigoso mexer com grandes sucessos, ainda mais se tratando de personagens como Jacques L’eclair e Victor Valentim, que se tornaram quase míticos no imaginário popular. Quando foi anunciado então que a autora iria mesclar tramas de outro sucesso do autor, “Plumas e Paetês”, o receio aumentou. As comparações seriam inevitáveis e Maria Adelaide tinha um grande desafio pela frente. Como escrever uma novela que reverenciasse o passado sem cheirar a naftalina? Como agradar a nova geração sem desagradar os noveleiros mais antigos? Como criar uma história nova, com frescor que, ao mesmo tempo, preservasse a aura e o estilo das tramas do velho Cassiano? E não é que Maria Adelaide conseguiu?



A novela é uma delícia de se assistir. A autora está sabendo, com maestria, criar uma história nova, envolvente, cheia de referências ao melhor do passado e do presente, que diverte, emociona, faz rir, e entretém no melhor sentido da palavra. A opção por incluir o mote central de “Plumas e Paetês” foi um grande acerto e, por que não dizer, um gol de placa. A saga de Marcela (Ísis Valverde) trouxe os elementos do folhetim e do melodrama que justamente faltavam a “Ti-Ti-Ti”. E a trama foi apresentada primeiro,o que causou um estranhamento no início, mas que agora entendemos que foi pra mostrar que, além da comédia rasgada dos costureiros rivais, um novelão dos bons também estava por vir. E Marcela está longe de ser ume heroína chata ou previsível. Sua trama convence e emociona e seu núcleo, através do romance de Osmar e Julinho (Gustavo Leão e André Arteche), trouxe ousadia para o horário das sete e o casal gay, apresentado com muita sensibilidade e bom gosto, caiu nas graças do público. Mesmo com a morte de Osmar, a homossexualidade ainda está sendo abordada, através das conversas de Julinho com a religiosa mãe de Osmar, Bruna, vivida por Giulia Gam. Ela e André Arteche estão ótimos em cena. Diálogos inspiradíssimos, realistas e no tom certo.

 
Julinho e Osmar: empatia com o público



 A parte de “Ti Ti Ti” também começa a pegar fogo com Victor Valentim entrando em cena. Benicio e Borges estão muito bem. Ali a comédia rasgada é totalmente permitida e, diferente da primeira versão, os rivais agora estão com um tom mais infantil, mais cartoon, marca registrada da direção de Jorge Fernando. Caricatural, mas excelente, está Claudia Raia. Diferentemente da classuda Jacqueline de Sandra Bréa da primeira versão, La Raia está usando e abusando da comédia física com seu jeitão pateta e atrapalhado. A sequência dela dançando Ilariê foi uma das mais engraçada dos últimos tempos. E como se não bastasse, o texto de Jacqueline é ótimo, cheio de referências pop e tiradas inspiradíssimas e Claudia Raia está sabendo deitar e rolar. Malu Mader, mesmo parecendo fazer papel de Malu Mader, é sempre um motivo para ficarmos diante da TV. E através dela a gente percebe o ótimo clima dos bastidores. Por várias vezes, ela não consegue conter o riso quando contracena com Borges e Benício. E todos os grandes nomes do elenco estão muito bem, como Christiane Torloni, Elisângela, Dira Paes, Marco Ricca. Entre os jovens, Humberto Carrão faz um Luti diferente da primeira versão, mais calmo, mas igualmente simpático. E novela de Cassiano e Adelaide sem Mila Moreira certamente faltaria algo. Há muito tempo a atriz não tinha um papel tão bom. Esbanja o charme de sempre e merecia vir melhor creditada na abertura. A trilha sonora também é um caso à parte. Regravações deliciosas de sucessos dos anos 80, de grandes clássicos como “Let’s face the music and dance” juntamente com músicas atuais como a bela “O que eu não conheço” na voz de Maria Bethânia. As canções casam perfeitamente com a trama, que casa com a cenografia e os figurinos, que casam com a direção de arte, enfim... tudo muito inspirado. O universo da moda mudou muito desde 1980 e 1985, anos em que Plumas e Ti Ti Ti foram ao ar. E a novela acompanhou muito bem essa mudança e tudo exala e remete ao mundo fashion atual.



Enfim, com tanta coisa boa, “Ti Ti Ti” é uma grande festa e uma feliz junção do texto inspirado de Adelaide com o humor divertido e clown de Jorge Fernando. Diverte o espectador afeito a humor pastelão e não subestima os mais exigentes que prezam, sobretudo, um bom texto. A autora está sabendo como ninguém captar a essência de Cassiano e mesclar com elementos atuais, criando algo novo e absolutamente original. As referências a outras novelas do autor como a cena em que reproduziu a abertura de “Locomotivas” são emocionantes para os saudosistas. Era disso que o gênero precisava: de uma novela que não tem vergonha de ser novela e de homenagear a própria telenovela, que quase sempre pega carona em referências cinematográficas. “Ti Ti Ti”, ao contrário, é uma homenagem não só á obra de Cassiano, mas à teledramaturgia como um todo. Aplausos efusivos para Maria Adelaide Amaral e equipe, que driblaram todas as armadilhas que poderiam fazer a empreitada naufragar e já fazem de “Ti Ti Ti” já disparada melhor novela dos últimos tempos.


Pra terminar, uma das cenas mais hilárias da novela!


video

23 comentários:

Ivan Marcio disse...

O Texto do Melão, sobre TiTiTi, esta tão saboroso, qto a própria novela.
Realmente um grande acerto pro horario e importantíssimo destacar a qualidade do texto!!! fico feliz pelo sucesso da novela por assim, quem sabe assim as próximas não nivelam tão baixo e não apelem tanto pra formulas faceis e excessos de bordões e vilões da Disney.

Fábio Leonardo disse...

Onde é que eu assino? rs

O texto simplesmente traz todas as opiniões que eu tenho sobre a novela de Adelaide. Atendeu às minhas melhores expectativas, superando-as. E, pelo visto, o resto do público e da crítica televisiva acham o mesmo.

Parabéns pelo seu texto, primoroso como sempre.

Abraços! Fábio

Walter disse...

Vitin, Vitin... Não vou chover no molhado sobre seu texto. Bom, vc mais do que ninguém sabe que eu tinha algumas reticências sobre a novela. E eu sempre disse que não seria um remake, e sim uma nova novela com elementos das anteriores. E é isso que me encanta cada vez mais em TiTiTi. Bom, pra mim a melhor atriz do ano já é a Giulia Gam. Eu que não sou muito emotivo fiquei aos prantos naquela cena do necrotério onde a Bruna se despedia do Osmar. Isis Valverde está no tom certo, e o sotaquezinho de mineira está ótimo. La Raia arrasando como sempre. A turma jovem e novas caras também estão arrasando! Um ator que eu gosto muito, Leo Pacheco, acho que vai ter grandes momentos quando a Bruna descobrir a verdade sobre a mentira. Ele a a Giulia certamente vão arrasar. Só não me acostumei ainda com o Ariclenes/ V. Valentin do Benício, mas não por culpa dele, e sim por eu achar que o Cassio Gabus faria melhor, mas aí vem coisa do meu inconsciente de querer comparar com o Valentin vivido pelo Luis Gustavo. Bom, deu para perceber que eu estou gostando da novela né, kkk. Abraços,
Cerqueira W

Carlos Fernando disse...

Tenho chegado tarde em casa e o pouco que vi de Ti ti ti gostei. Você me atualizou e me mostrou a novela. Ótimo!!! Ainda bem que temos vida fora das novela do Walcyr Carrasco (aqueles pastelões horríveis). E a minha deusa, Dira Paes? Seu personagem deveria crescer mais e aí ela daria seu show habitual. A novela sendo boa assim, dá até para esquecer o Murilo como V. Valentin. Eta nego ruim! Aquela boca murcha, parece cheia de ovos, uma fala melosa, é terrível. O Alexandre Borges como Jacques L’eclair está um pouco over, demasiado. Estranhei!! Mas talvez, compondo com o resto da novela fique no tom cômico ideal. Fechando: Estamos de olho e nos divertindo.

Degustador disse...

Arrasou, querido! Concordo com tudo. Agora, se não for inchar muito a trama, seria uma delícia a Maria Adelaide trazer de Plumas e Paetês, o Badaró, um vilão cômico vivido por Carlos Vereza, que fazia uma dobradinha genial com a Lúcia Alves (não lembro o nome da personagem). Mas seria um excesso de tramas cômicas? Rsrsrsrs.

Degustador disse...

Cacá, tanto o Jacques quanto o Valentim já eram exagerados e clownescos na primeira versão. o Alexandre Borges tá ótimo.

Leonardo Távora disse...

Tititi tem um texto mto bom e tudo, mas a direção do Jorge Fernando, sem dúvidas, é o melhor da festa. Nada como a experiência de uma autora como Maria Adelaide Amaral, e sua sensibilidade (casal gay na novela das 19h é delicadíssimo em nossa sociedade) aliada a experiencia de alguém como Jorge Fernando. Resultado disso: SUCESSO!

MCI disse...

A cena de Claudia Raia foi mesmo impagável. E Tititi 2010, sim, consegue reunir elementos retrô com traços da atualidade de forma organica, inteligente e muito bem dosada - pontos para a autora e para o diretor, com certeza. A única coisa que acho sofrível na novela é a atuação de alguns novatos, que fica ainda pior quando comparada aos grandes talentos presentes na novela. No mais, tudo a contento.
Ótimo texto. Parabéns.

Eddy disse...

Eu tenho tido pouco tempo pra acompanhar a novela, estudando à noite. Mas o pouco que vi, me agradou - em termos. Não gosto da direção do Jorge Fernando. Essa mania que ele tem de clipar tudo acaba tirando metade da graça de uma determinada sequência - como aquela com Mário Fofoca (Luis Gustavo) na torcida do Corinthians - mas o texto de Adelaidão é realmente irresístivel. O que mais me atrai nessa novela é justamente a trama folhetim, de Plumas e Paêtes. O resto, eu tenho achado um tanto quanto over, algo Walcyr, principalmente aquele núcleo da vila. E aquela velha antipática viciada no Poderoso Chefão, que chama a Mayana Neiva de ''cavalona''. NMO, extrapola um tantinho, enfim. Mas sou só elogios para minha musa, Jacque. Muito amor pela Cláudia Raia. Esse trabalho comprova que o seu lugar é mesmo a comédia. Transita muito bem em outros gêneros, como vimos em A Favorita; mas é na comédia que ela brilha, com seus trejeitos, seu frescor. Parabéns pra ela! E toda a equipe da novela.

aladimiguel disse...

A fusão entre “Plumas & Paetês” e “Ti Ti Ti”, feita pela Maria Adelaide Amaral está muito bem costurada. Estou gostando com algumas resalvas. Vamos começar pelo início, ou seja, pela abertura. Ótima sacada trazer de volta a original de 1985, devidamente retrabalhada com os recursos tecnológicos de hoje, só não ficou perfeito pelo grande escorregão que a equipe de criação teve ao trocar a versão agitada do Grupo Metrô pela insossa de Rita Lee. Não tem pegada… Os créditos dos primeiros nomes estão corretos, visto que, a Rebeca de Torloni (ótima, como sempre) é a protagonista de “Plumas” ao lado da Marcela, que por ser interpretada desta vez por Isis Valverde (era Savalla no original) não poderia estar na frente da Malu Mader (que tem uma estrada enorme de experiência), como deveria, pois a Suzana não era protagonista de “Ti Ti Ti”. Murilo Benicio e Alexandre Borges já demonstraram que vão levar a novela no bolso e repetir o sucesso popular da primeira versão. A direção de Jorge Fernando aposta em uma fórmula antiga de outros sucessos dirigidos por ele nos anos 80, essas brigas de vila já foram bem exploradas nos clássicos “Guerra dos Sexos”, Sassaricando”, “Vereda Tropical” e “Cambalacho”, quem viu essas tramas sabe disso muito bem, e ele sabe fazer isso com maestria. Claudia Raia que se junta a ele novamente patina perfeitamente neste terreno da comédia rasgada , por ser uma mestra neste estilo como já mostrou em "Sassaricando","TV Pirata" e "Rainha da Sucata". Fica a pergunta. O que acontecerá com Julinho (o correto André Arteche)?, já que na primeira versão de “Plumas”, esse núcleo gay não existia e um deles já foi eliminado na primeira semana… Mas fica registrado as boas atuações de gente de peso como Giulia Gam, Leopoldo Pacheco, Elisangela, Mila Moreira, Dira Paes, Regina Braga, Nicette Bruno e Mauro Mendonça. Agora duro mesmo é agüentar os fracos: Gustavo Leão, Caio Castro, Thaila Ayala & CIA. Outra boa idéia foi trazer personagens clássicos de outras tramas do mestre Cassiano Gabus Mendes como Mário Fofoca e a ótima escolha da trilha sonora bem focada nos sucessos dos anos 80, destaque para a volta de "Greatest Love Of All" com Rosanah e de "True Colors". Resumo da ópera: Este remake já demarcou seu espaço entre as grandes novelas das 7, é sempre um prazer ver uma novela comandada por um elenco de muito conteúdo e qualidade como este.

DAVI VALLERIO disse...

PRA MIM ESSA NOVA AVERSÃO DEVERIA SE CHAMAR TITITICA,A GLOBO NAO SABE MAIS FAZER NOVELA E AINDA ESTRAGA AS BOAS DO PASSADO...QUERO JOGAR AGUA FERVENDO NA CARA DESSA MARIA ADELAIDE...ACABOU COM TITITI...NOJO...CAFONA...CARAS E BOCAS 2? A MARILIA CARNEIRO PRECISA IR PRO RETIRO DOS ARTISTAS,TA TODO MUNDO UÓ NESSA NOVELA...CADE UMA MELINA NUMA NOVELA DE MODA?

Ivan Marcio disse...

parabéns Davi, por argumentos tão solidos....(tsc tsc tsc)

DAVI VALLERIO disse...

GENTE,COMO VCS SE CONTENTAM COM POUCO...A PERSONAGEM DA RAKELI E INSUPORTAVEL,IMAGINA TROCAR UMA SAVALLA JOVEM E LINDA POR AQUELA DEBIL MENTAL?MURILO BENICIO NEM SE FALA,VOLTA PRO DODI,MEU FILHO.ALGUM DE VCS AQUI DEVEM SABER OQUE ERA A NOVELA COM LUCIA ALVES,SANDRA BREA,REGINALDO,LUIS GUSTAVO,ARACY...NAO PRECISAVA DE MUITO...SO ELES BASTAVAM...AGORA ATURAR ESSE BANDO DE EX MALHACAO FAZENDO ESSA NOVELA...NAO DA!!!!ENTENDO VCS ACHAREM GRACA EM UMA COISA OU OUTRA,AGORA ACHAR ESSA NOVELA O MAXIMO...MEU DEUS!!!!

Eddy disse...

Davi, só uma pergunta: você tem idéia do que é escrever uma novela?! Você imagina o que é o desgaste físico e mental de um profissional que abdica de um ano de sua vida para nos presentear diariamente com aqueles minutos de fantasia?! Pelo jeito, não. Portanto, aprenda a pelo menos respeitar o trabalho dos outros. Novela é uma estiva. É um trabalho que exige muito dos envolvidos. Eu também não estou gostando desta versão tão alucinadamente, quanto outras pessoas que comentaram aqui, mas sei muito bem expor a minha minha opinião sem precisar ofender ninguém. Não gostar é uma coisa, agora menosprezar um trabalho árduo desses de forma tão depreciativa é sinal de burrice e falta de bom senso.

Não gostou da novela?! Só uma dica. Desliga a televisão e vai viver.

O Vitor viu... disse...

Amigos, mais uma vez obrigado pelos comentários.

____________________

Davi, eu assisti à primeira versão de "Ti Ti Ti" na época em que foi exibida e estou assistindo agora também. Não vejo sentido ficar fazendo comparações e querer que a novela preserve a ferro e ogo caractarísticas da trama original. Se fosse só uma questão de copiar e colar, não precisaria de remake. Confesso que fiquei ressabiado quando soube que a Marcela seria a Isis Valverde, mas me surpreendi positivamente. Acho que ela está mandando bem.

Acho que você tem todo o direito de não estar gostando da novela e manifestar sua opinião, mas sempre rspeitando as opiniões contrárias à sua sem colocar juízo de valor ou partir pra adjetivações pessoais e e depreciativas. Digamos que essa não é uma argumentação eficiente, assim como escrever em caixa alta também nao vai convencer ninguém a aderir às suas ideias.

Enfim, discordar é saudável e necessário, mas respeito à opinião alheia é fundamental. Um abraço.

____________________

Em tempo: Concordo com tudo que Eddy e Ivan disseram.

DAVI VALLERIO disse...

Escrevi em caixa alta por pura falta de atenção...gente quem eu ofendi? a Rakeli? ela nem sabe que eu existo..agora o meu edi,me chamou de burro...meu edi,desculpe se vc e um autor de novelas e ofendi a sua classe,mas e que hj em dia,novela nao e mais paixao nacional,quem move paixoes e discussoes na mesa dos brasileiros agora e o boninho e o pedro bial.a questão não e copiar e colar,mas sorry,esta aquem,mas muito aquem da original...isso eu ja sabia...como passivone esta morna e aquem de belissima.Aqui entao so pode concordar?esse argumento que so pq a adelaide tem trabalho arduo pra escrever essa porcaria eu tenho que gostar?ela que va escrever minisserie sobre o padre anchieta.Viver a vida tb deve ter dado muito trabalho pra escrever.E posso dizer que a novela esta cafona sim,pq moda e um assunto que sou ate formado.Todos os personagens estao over.a claudia raia e pra ser brega? conseguiram. a malu mader e a georgina guinle e pra serem cafoninhas ou as chiques da novela?nao da pra identificar.quem esta fazendo um otimo trabalho de figurino e a gogoia,na novela das 9.Ali sim vemos focos de moda(melina),mulheres elegantes(bete), a cafonalia (clo).agora tititica esta realmente incompreensivel.acho que e isso,bom continuarei a visitar aqui o blogao,pq afinal de contas,eu gosto do texto e gosto de saber sobre novelas,pq eu fiz parte da silver age(ANOS 80).BEIJINHOS (beijinhos pode ser em caixa alta?)

O Vitor viu... disse...

Claro que pode discordar, Davi! Pode e deve! Mas talvez seu modo um pouco enérgico e agressivo de defender suas ideias não tenha agradado a alguns. Mas não se preocupe, pois tanto as defesas, quando as depreciações mais apaixonadas sempre geram um pouco de polêmica. Talvez não tenha sido muito delicado vc declarar que gostaria de jogar água fervendo na cara da autora, embora, lóóógico, que de maneira metafórica (espero...rs!). Naturalmente se vc faz uma declaração de modo veemente tende a receber uma oposição tão veemente quanto. Ação e reação, meu caro...rs! Obrigado pela preferência e volte sempre! Ah, beijinhos em caixa alta POOOODDDDE!!! kkkkk...

DAVI VALLERIO disse...

ufa!!!mas a culpa foi sua vitor,que veio defender essa novela como se fosse a nova Roque Santeiro!!!!e eu so nao jogo agua fervendo de verdade na cara da adelaide amaral pq so saio daqui da cadeia daqui 11 anos

O Vitor viu... disse...

Na verdade, defendi como se fosse a nova "Ti Ti Ti" (tá, parei..rs!).

RÔ_drigo disse...

Texto inspirado pra uma novela inspirada!Mais q justo!!
Quando perco um capitulo faço questão de ver na internet, coisa q por mais noveleiro q sou nunca fiz isso...
Clap,clap pra tds mesmo, inclusive pro senhorito com seu texto,rs.

Walter disse...

Vitin, eu de novo (rs).
Acho saudável essa discussão, bem como sua moderação. Claro, Tititi assim como toda novela, como tudo na vida, não é perfeita, pois perfeição é coisa Divina e não humana. E gosto cada um tem o seu. Eu, Walter, estou adorando a química de Maria Adelaide com Jorge Fernando, adorando os links das tramas de Plumas com Tititi, sem ficar colcha de retalhos e todo o entrosamento dos personagens. Confesso que as atuações de Isis Valverde e Caio Castro estão me surpreendendo de forma positiva, e olho a atuação dos novos atores como oportunidade que eles não estão jogando fora. Já se discutiu no grupo Memória da TV a algum tempo atrás que até os "mostros sagrados da TV brasileira" também tem lá as suas falhas e seus vícios. Das novelas que estão no ar pra mim TiTiTi está sendo a melhor. Espero que continue assim.

TH disse...

O texto de Maria Adelaide está primoroso. Sem dúvidas ela é a pessoa certa pra adaptar obras de Cassiano. Murilo e Alexandre estáo excelentes em seus papéis. Ainda estou me acostumando com Isis Valverde, mas está longe de decepcionar.
Palavras certeiras, Vitinho :)

adailton77 disse...

Antes mesmo de TiTiTi acabar, ainda mostrando as chamadas de últimas semanas, eu já tava começando a sentir saudades dela e agora que acabou de verdade, eu tô numa saudade só. E mais: o que disse o TH sobre a Maria Adelaide Amaral ser a pessoa certa para adaptar as novelas do Cassiano Gabus Mendes, concordo inteiramente, ah, e por falar nisso, qual será a próxima novela do Cassiano a receber remake, torço por Locomotivas, mas se vocês lembrarem bem, do remake de Anjo Mau, também de Cassiano para o remake de TiTiTi foram doze anos de distância (Anjo encerrou em Março/1998 e TiTiTi iniciou-se em Julho/2010). Só espero que o intervalo de TiTiTi para algum outro remake de novela do Cassiano não demore mais outros doze anos, né? Kkkkkkkkkk!!!! Um forte abraço pra você, Vitor! Até a próxima!

Prefira também: