quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Série “Memória Afetiva”

5 novelas das seis que amo!

Antes de tudo, é preciso que se deixe claro que não se trata de um TOP 5, muito menos de ser uma lista das cinco melhores novelas das seis de todos os tempos. Este blog não tem e nunca terá a pretensão de ser generalizante ou ditar regras e opiniões definitivas. Trata-se apenas de comentar um pouco sobre cinco novelas que me deram muito prazer em assistir e que, de uma forma ou de outra, marcaram minha memória e minha emoção. São elas:

ANJO MAU (1997)

Não assisti à primeira versão de Cassiano Gabus Mendes, por isso nem posso comparar. Mas concordo com a autora do remake, Maria Adelaide Amaral, que não fazia mais sentido vinte anos depois repetir a mesma situação. Nem por isso a trama da babá Nice (Glória Pires) e sua saga em busca do amor do patrão Rodrigo (Kadu Moliterno) perdeu o charme. De vilã dos anos 70, Nice passou a heroína. Mais um belo trabalho de Glória Pires. Mas os destaques foram para Leonardo Brício, perfeito como o bon vivant Ricardo e Paula (Alessandra Negrini), o verdadeiro anjo mau dessa versão.

FERA RADICAL (1988)


Não sei ao certo se pode ser chamada de um remake de “Cavalo de aço”, escrita pelo mesmo autor Walther Negrão. Certamente, a novela de 73 serviu mais como inspiração para essa trama rural moderna e envolvente, na qual a bela e intrépida Cláudia (a sempre linda Malu Mader) retorna à cidade onde viveu na infância para vingar-se da morte dos pais. No entanto, o tiro sai pela culatra e ela acaba se envolvendo com o filho de seus inimigos (o sempre garanhão José Mayer). Mesmo sendo um folhetim clássico, o charme da trama estava nessa mistura do moderno com o tradicional: Malu Mader com roupa de couro em cima de uma moto e com habilidade em trabalhar com computadores versus José Mayer como o cowboy bronco e viril. A dupla deu certo, mas o show absoluto foi da maravilhosa Yara Amaral, que infernizou a mocinha até o fim na pele da vilã Joana Flores. Inesquecível!


FORÇA DE UM DESEJO (1999)


Junte uma sinopse maravilhosa de Alcides Nogueira e a habilidade para o “bas-fond” e o charme do texto de Gilberto Braga e teremos, talvez, a mais requintada novela das seis da história da teledramaturgia. Tudo na novela era um deslumbre: desde o primoroso texto dos autores, passando pelo capricho e beleza da produção até o afiado e talentoso elenco. “Força de um desejo” é daquelas novelas raras, bem realizadas e envolventes, com um quê de qualidade de cinema. Gilberto Braga transpôs para uma trama de época elementos de suas novelas contemporâneas: alpinismo social, conflitos familiares e o tradicional “quem matou”. Malu Mader, bela e radiante como a cortesã Esther, disputada por pai e filho, polarizou as atenções. Muitos foram os destaques do elenco: Reginaldo Faria, Selton Mello, Lavínia Vlasak, Denise Del Vecchio e, principalmente, Nathália Thimberg (com uma vilã à altura de seu talento) e Claudia Abreu, como uma espécie de Isaura com neurônios, entre outros. Uma pérola de delicadeza!

A GATA COMEU (1985)


Ivani Ribeiro é a rainha absoluta até hoje de histórias simples e envolventes. Ela sempre consegue uma simplicidade rara em suas tramas, que são inocentes sem jamais menosprezar o telespectador. “A gata comeu” é um belo exemplo de trama que caiu no gosto absoluto do público e se sagrou como um dos maiores sucessos do horário. Remake de “A barba azul”, que a autora escreveu na Tupi, as desventuras da megera indomada Jô Penteado (Christiane Torloni) e do certinho Professor Fábio Nuno Leal Maia na contramão de seus tipos habituais) divertiram o público pra valer. Mas naquela romântica Urca dos anos 80 uma galeria de personagens inesquecíveis ainda povoam a memória de muita gente como o falso conde Vitório (Laerte Morrone); o falso cego Braguinha (Élcio Romar) apaixonado pelo pitelzinho Babi (Mayara Magri), filha dos hilários Tetê e Gugu (Marilu Bueno e Claudio Correa e castro), que divertiram o público com sua gravidez tardia; o malandro Oscar (Luiz carlos Arutin) que usava e abusava da bondosa Ceição (Dirce Migliaccio); a doce Zazá (Aracy Cardoso) e sua singela solteirice; a mimada Paula (Fátima Freire) e sua mãe, a megera Ofélia (Diana Morel); as irmãs de Jô: a invejosa Gláucia (Bia Seidl) e a gente boa Lenita (Deborah Evelyn), enfim... a lista de ótimos personagens é interminável. Mas o que marcou mesmo minha infância foi o Clube dos Curumins, formado pelas crianças da novela, entre elas Danton Mello e Juliana Martins. Cheguei até a fundar um clube com o mesmo nome no bairro onde morava...rs! Doces lembranças de uma época e de uma novela inesquecível.


BAMBOLÊ (1987)

Mesmo esquecidinha do público, é minha novela-xodó! De autoria do saudoso Daniel Más. Lírica, romântica, bonitinha. Como apaixonado pelos 50’s que sou, essa é a novela que gostaria de ter escrito. Tudo na novela me encantava: as três irmãs vividas por Miriam Rios, Thaís de Campos e Carla Marins; Maurício Mattar, como o rebelde Murilo, no melhor estilo James Dean; o charme das veteranas Sandra Bréa e Mila Moreira; Joana Fomm, arrasando com mais uma vilã; e uma irresistível trilha sonora, com destaque para “An affair to remember” de Nat King Cole, “Moon River”, “You are my destiny” e “Festa do amor” da Patrícia, sensação nas festinhas da época. No entanto, minha favorita é “Eu sei que vou te amar” em interpretação sensível e surpreendente de Carla Daniel, que na novela, fazia uma espécie de Nara Leão. Ainda tinha a deliciosa trama da divorciada Marta (Suzana Vieira) às voltas com o conquistador barato vivido por Claudio Marzo. O tema de abertura cantado por Léo Jaime é delicioso. Enfim, foi uma novela simpática, romântica, e pra mim, muito inspiradora. Pode-se dizer que, graças a “Bambolê”, tomei gosto pela escrita teledramatúrgica. Guardo a novela com carinho em um lugar muito especial no rol de minhas recordações mais preciosas.


E vocês? O que acham dessas novelas? Quais suas novelas das seis favoritas? Participem!

10 comentários:

aldeia disse...

Bom, como sou antigo, sou do tempo das novelas das seis de época....bom as do meu coração são
O Feijão e o sonho, Ciranda de pedra....lembro da saudade que a minha família ficou dessa novela...o luto foi forte..A Sucessora e a última mesmo a querida A Gata comeu...

Ivan disse...

minha top mesmo é A GATA COMEU, mas gostei de muitas novelas do horário das seis, das q não entraram no Top do Vitor eu cito AMOR COM AMOR SE PAGA, VIDA NOVA, PÃO PÃO BEIJO BEIJO E O SEXO DOS ANJOS.

Fernando disse...

Lista bem legal!
Concordo com ela!
Se bem que eu gostei de Paraíso (primeira versão), O Homem Proibido, ou seja, a maioria dos anos 80.

Marcelo Kundera disse...

É Vitor... Bela lista essa sua!
Sei que não se trata do seu TOP 5, mas tenho de dizer que, tirando "Bambolê" (que, infelizmente, não tive a oportunidade conhecer), todas as outras 4 que você citou, por coincidência, são justamente aqueles que fazem o meu TOP 5 do horário.
Novelões marcantes e inesquecíveis mesmo!!!
Na minha lista, para substituir "Bambolê", eu acrescentaria "Mulheres de Areia" ou "Barriga de ALuguel".

Carlos Fernando disse...

Das cinco novelas que você comentou não assisti nenhuma. Naquela época, as dezoito horas eu ainda não tinha chegado do trabalho. Levando em conta alguns DVDs que assisti, comentários e nossas conversas, eu tenho uma preferência por "Anjo Mau". Gosto muito mais das novelas das vinte horas da Globo. Quando você comentar algumas dessas eu terei alguma coisa para dizer.
Para mim falar sobre novela que não vi como tivesse visto não é legal e não produz emoção e credibilidade. Deixo para você que é um dos maiores conhecedores novela/TV e por ter acompanhado diretamente quando foram ao ar.
Que venham mais novelas!

Walter disse...

Olá Vitor! Com exceção de Anjo Mau, todas as 4 que você cita me marcaram muito no horário das 18h, que foi nos anos 80 o meu preferido para telenovelas. Além destas, muitas me marcaram, como as primeiras versões de Paraíso e Sinhá Moça, o remake de Mulheres de Areia, Locomotivas e claro, A Escrava Isaura. Fera Radical foi marcante em minha vida, e Força de Um Desejo é a minha Top. De 2000 pra ca, confesso que só Chocolate com Pimenta, O Cravo e a Rosa e o remake de Paraíso me prenderam no horário. Abraço. Walter (Memória da TV)

cristian disse...

Bom, concordo com amaioria de suas novelas preferidas, sei que não é um Top Five (por mais que pareça), mais vou dizer algumas:
Das que você citou eu destaco "Anjo Mal", e as minhas preferidas protagonizadas por Malu Mader "Força de um Desejo" e "Fera Radical". Das que você não citou destaco "A Sucessora", de 2000 para cá as melhores foram "O Cravo e a Rosa", "Chocolate com Pimenta" e o remeke de "Sinha Moça".

Daniel Pepe disse...

Gostei dessa lista, novelas marcantes, embora eu não tenha acompanhado apenas "Anjo Mau". Mesmo "Bambolê", que infelizmente foi a única não reprisada e que talvez por isso muitos pensem que não fez sucesso. Eu citaria entre essas "Mulheres de Areia" também.
E Olívia ser uma "Isaura com neurônios" foi ótimo! rs. Boa definição.

Aladim Miguel disse...

Olá Querido Amigo !

MEU TOP FIVE DAS NOVELAS DAS SEIS:

1º ESCRAVA ISAURA 1976 - Minha primeira novela. Clássicos dos Clássicos e ainda ganhamos a Lucélia Santos de presente he he he

2º Sinhá Moça 1986 - Linda adaptação de Benedito. Mais uma vez o mundo se rendeu as nossas novelas e a dupla exportação Rubens / Lucélia

3º Ciranda de Pedra 1981 - Nossa essa foi fantástica! Lucélia, Norma e Eva derão um show de talento. Maravilhosa adaptação e ambientação no fim dos anos 40. Tudo de bom !

4 º Maria, Maria - Maneco arrasou nesta trama e Nivea Maria deu um banho total com duas personagens magnificas, figurinos bárbaros !

5º Fera Radical - 1988 - Pra mim melhor momento de Malu Mader nas novelas até hoje. Adorava a Cláudia em sua moto desafiando á todos. E a abertura era demais com ela andando dentro do PC. Show! Saudades de Yara Amaral

DAVI VALLERIO disse...

A GATA COMEU/FERA RADICAL/BARRIGA DE ALUGUEL/MULHERES DE AREIA/DIREITO DE NASCER

Prefira também: